GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

domingo, março 31, 2013

Memorando Hottel não prova a existência de OVNIS

By on 31.3.13


O FBI garantiu que o memorando Hottel, que data de 22 de março de 1950, não prova a existência de objetos voadores não identificados. 


O FBI decidiu comentar o relatório mais popular do seu cofre digital sobre objetos voadores não identificados, que já foi visto por mais de um milhão de pessoas, garantindo que não prova a existência de OVNIS.


O memorando Hottel data de 22 de março de 1950 e era dirigido ao então diretor do FBI em Washington, Edgar Hoover Guy Hottel.


De acordo com o documento que tem como tema: "Informações sobre discos voadores", um investigador da Força Aérea disse ter visto três discos voadores que foram recuperados no Novo México, nos EUA.


"Eles eram descritos como tendo forma circular com os centros com aproximadamente 15 metros de diâmetro. Cada um foi ocupado por três corpos de forma humana, vestidos com tecido metálico de uma textura muito fina. Cada corpo foi enfaixado de uma forma semelhante à dos processos de escurecimento utilizados pelos pilotos de teste ", pode ler-se no relatório.
 
 

FBI diz que os media erraram



O FBI sublinha que o arquivo foi publicado no final de 1970, sendo divulgado no seu site em abril de 2011, cumprindo a lei da liberdade de informação, tendo vários meios de comunicação social noticiado "erradamente" na altura, que o FBI tinha divulgado a prova de um acidente de um OVNI em Roswell, no Novo México, em 1947.


"O memorando Hottel não prova a existência de OVNIS. É simplesmente uma informação de segunda ou terceira mão que nunca foi investigada a fundo", garante o FBI, sublinhando que o memorando Hottel tem mais três anos do que a notícia do jornal "Roswell Daily Record", em julho de 1947, que dava conta de que Força Aérea do Exército norte-americano tinha tomado posse dos destroços de um disco voador.


"Não há nenhuma razão para acreditar que esses dois acontecimentos estão relacionados", acrescenta.


O FBI lembra ainda que só se envolveu ocasionalmente na investigação de relatos de OVNIS e de extraterrestres, frisando que essa prática terminou em julho de 1950, quatro meses após o memorando de Hottel.


Sendo assim "o mistério sobre OVNIS continua", conclui o FBI.




sábado, março 30, 2013

FAB se despede do herói de guerra Major-Brigadeiro Meira

By on 30.3.13
Com a mesma garra com que combateu na Segunda Guerra Mundial, o Major-Brigadeiro do Ar José Rebelo Meira de Vasconcelos travava há cinco dias uma intensa luta no Hospital Central da Aeronáutica. Na manhã deste sábado (30/3), às 8h25, a batalha cessou aos 90 anos. A Força Aérea Brasileira perdeu, assim, um de seus maiores ícones. Herói de guerra, militar dedicado, deixou um legado inestimável para a FAB, para a aviação de caça e para o Brasil. O velório do Major-Brigadeiro Meira será realizado nesta tarde, das 13 às 16 horas, no Terceiro Comando Aéreo Regional (III COMAR). O sepultamento está marcado para o Cemitério São João Batista, às 17 horas, no Rio de Janeiro.
A trajetória do Major- Brigadeiro Meira iniciou-se em 1943, quando se formou na Escola de Aeronáutica no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro. Como Aspirante, seguiu para o Nordeste, mas logo em seguida foi convocado para servir no 1º Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA).

O Grupo foi enviado para a 2ª Grande Guerra Mundial. No conflito, o Brigadeiro Meira tornou-se um herói. Cumpriu nada menos que 93 missões no front europeu, como piloto de caça da Esquadrilha Verde. Sua primeira missão ocorreu em 11 de novembro de 1944 e a última em 2 de maio de 1945, considerada a derradeira missão do Grupo de Caça nos céus da Itália. Em 18 de junho de 1945, o militar partiu de Pisa, na Itália, para os EUA a fim de efetuar o translado de novos aviões P-47 para o Brasil. Em sua carreira militar voou 6.000 horas entre as aviações de caça e de transporte.
Ao regressar ao Brasil, foi formar novos pilotos de caça no Grupo de Aviação de Caça, na Base Aérea de Santa Cruz. Por causa de sua grande experiência, foi convocado para transmitir a doutrina aplicada na Guerra aos oficiais, como instrutor da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da Aeronáutica, em São Paulo. Comandou ainda a Escola de Bombardeio Médio.
Os vínculos e as amizades constituídas durante a Guerra tornaram-se perenes e renderam situações inusitadas. Durante o conflito mundial o então Tenente Meira era comandado pelo Major Nero Moura, que mais tarde assumiria o cargo de Ministro da Aeronáutica. Quando o Brigadeiro Meira, casado havia pouco tempo, chegou em Recife, foi convocado pelo Ministro Nero Moura de forma enfática: “Esteja em meu Gabinete, aqui no Rio de Janeiro, amanhã às 15 horas”. Ainda que tentasse argumentar, a confirmação do Ministro teve igual ênfase: “Esteja em meu Gabinete amanhã às 15 horas”. Foi designado então Oficial de Gabinete e Ajudante de Ordens do Ministro da Aeronáutica. Em um cenário distinto do vivido na campanha da Itália, os amigos voltavam a conviver.
Na sequência de sua carreira, o Brigadeiro Meira ocupou vários cargos de destaque. Foi Membro da Comissão Aeronáutica em Washington, EUA; Comandante e Oficial de Operações do 2º Grupo de Transporte; Chefe da Seção de Logística e de Operações do Comando de Transporte Aéreo; Instrutor da Escola de Comando e Estado Maior da Aeronáutica; Subchefe do Gabinete do Ministro da Aeronáutica; Chefe da Seção de Planejamento do Estado Maior da Aeronáutica; Membro do Corpo Permanente da Escola Superior de Guerra.
Reformado em outubro de 1966 no Posto de Major Brigadeiro do Ar, o incansável Brigadeiro Meira continuou desenvolvendo suas atividades na vida civil. Entre os cargos que ocupou estão o de Superintendente Administrativo da Sondotécnica Engenharia de Solos S.A; Diretor Administrativo da Sondoplan Planejamento, Pesquisa e Análise S.A; Superintendente de Coordenação Operacional da VASP; Presidente da Cia Brasil Central Linha Aérea Regional; Assessor de Operações, Diretor Administrativo e Vice Presidente Executivo da Brinks S.A.
De temperamento afável, o Brigadeiro-Meira deixa um legado de profissionalismo e será sempre lembrado pela serenidade. Serenidade como a que exibia no Birutinha, bar do Clube de Ultra-leves que fica no Clube de Aeronáutica da Barra da Tjuca. Ouvia atentamente as histórias de seus companheiros, mas quando na roda de amigos o assunto era o Grupo de Aviação de Caça, ali estava ele para contar com riqueza de detalhes as agruras, as dificuldades e as vitoriosas missões da FAB na Segunda Guerra Mundial. Relatos que só mesmo um herói de guerra poderia fazer. 


Boeing se diz confiante em solução para bateria do 787

By on 30.3.13

A Boeing está confiante na proposta para corrigir as falhas nas baterias de íon-lítio de seu avião de passageiros 787, cujos voos foram cancelados, disse o presidente-executivo da empresa, Jim McNerney, nesta quinta-feira.

http://3.bp.blogspot.com/-8Mv0mPw1N0k/URahJceAcoI/AAAAAAAAHdc/v2SZA81Ia0w/s1600/JA816A-All-Nippon-Airways-Boeing-787-8-Dreamliner_PlanespottersNet_331779.jpg O cancelamento dos voos foi uma "experiência frustrante", disse o executivo em um encontro na Câmera de Comércio dos Estados Unidos.

Reguladores cancelaram os voos do 787 em 16 de janeiro após incidentes separados com a bateria dos aviões em Boston e no Japão. Estima-se que o cancelamento já custou 450 milhões de dólares para a empresa, montante que considera compensações para as empresas aéreas.

A Boeing está agora fazendo voos de testes para melhorar a segurança da nova bateria. McNerney disse que espera que o avião volte ao serviço "mais cedo do que tarde", embora não tenha sido mais específico. 

Fonte: Alwyn Scott (Reuters) via MSN Notícias - Foto: Divulgação - Via Aviation News

Número de acidentes de helicóptero dobra na Bacia de Campos no RJ

By on 30.3.13
São cerca de 2500 voos por mês e mais de 800 mil passageiros por ano.

Entre 2008 e 2012, foram registrados 59 acidentes e 9 mortes.


Na Bacia de Campos, no Norte do estado do Rio de Janeiro, as estatísticas mostram uma tendência perigosa. Nos últimos cinco anos, o aumento do tráfego de helicópteros aumentou cerca de 20% e o número de acidentes dobrou. As aeronaves transportam funcionários e cargas para plataformas de petróleo, em alto-mar, responsáveis por 80% da produção de todo o petróleo do Brasil.

São cerca de 2500 voos por mês e mais de 800 mil pessoas transportadas por ano. A região da Bacia de Campos tem a segunda maior frota de helicópteros do Brasil, atrás apenas da cidade de São Paulo. Os autoridades se preocupam com o crescente número de acidentes. Um levantamento do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindpetro-NF), mostrou que entre 2008 e 2012, foram registrados 59 acidentes e 9 mortes envolvendo envolvendo helicópteros na Bacia de Campos.

Para o Sindpetro, o crescimento no índice de acidentes pode estar relacionado à falta de manutenção das aeronaves. Segundo o presidente do sindicato, José Maria Rangel, a frota opera no limite e o espaço aéreo da região está congestionado. "Tudo isso leva, na nossa visão, a uma incidência menor de manutenções", disse.

Rosângela Oliveira perdeu o filho em um acidente de helicóptero em 2011. Ricardo Leal tinha 29 anos e era auxiliar técnico de produção. "[Eu queria que] tivesse mais segurança para isso não acontecer mais para mim nem para tantas outras famílias que ficam esperando seus filhos e maridos voltarem das plataformas nessas aeronaves tão inseguras que são hoje", disse a mãe da vítima.

A Petrobras informou que todos os helicópteros passam por manutenção periódicas e que tem equipamentos de última geração.

Clique AQUI para assistir a reportagem.

Fonte: G1 - Imagem: Reprodução da TV - Via Aviation News

sexta-feira, março 29, 2013

Em meio a repressão de opositores Coreia do Norte mira bases americanas na Asia

By on 29.3.13
 O jovem líder norte-coreano está usando o iminente lançamento de um foguete para reforçar seu prestígio interno e reprimir qualquer dissidência, em meio a sinais de que a transição de poder não está transcorrendo da forma planejada, disse um alto funcionário do governo sul-coreano nesta sexta-feira (7).
A isolada Coreia do Norte pretende lançar entre os dias 10 e 22 de dezembro um foguete que, segundo autoridades locais, servirá para colocar um satélite em órbita. EUA, Coreia do Sul e Japão dizem que o lançamento é um pretexto para testar tecnologias relacionadas a um míssil de longo alcance capaz de transportar ogivas nucleares.
http://4.bp.blogspot.com/-Z9TM1BBf2OQ/T2XwHQxPCvI/AAAAAAAAATc/--mzFx9Rws0/s1600/NorthKoreaMissile.jpgKim Jong-un assumiu o comando do regime norte-coreano há quase um ano, depois da morte do seu pai, e os sinais iniciais de que ele promoveria uma abertura econômica agora deram espaço a temores de uma onda repressiva.

O próprio Kim alertou no mês passado para o perigo de "elementos rebeldes" dentro da sociedade norte-coreana, e recentemente ele se reuniu com o primeiro escalão policial.
"Está em curso uma caça às bruxas em grande escala", disse um funcionário da Presidência sul-coreana, falando a jornalistas estrangeiros. A fonte pediu anonimato e suas declarações não puderam ser verificadas de forma independente.
A Rússia, ecoando as críticas feitas quando do frustrado lançamento de um foguete norte-coreano, em abril, disse que o regime de Kim já foi alertado a não ignorar uma resolução da ONU que "o proíbe de forma inequívoca de lançar foguetes usando tecnologia balística".

A China, única aliada importante da Coreia do Norte, também pediu a Pyongyang que não adote nenhuma ação que "piore o problema".
Kim expurgou nos últimos meses grande parte da cúpula militar que ele herdou do pai, e costuma aparecer escoltado por guardas armados, indicando um clima de inquietação no país, segundo a fonte sul-coreana.
No mês passado, Kim nomeou um novo ministro de Defesa, que supostamente foi o mentor de um ataque a uma ilha sul-coreana em 2010, e que tem fortes ligações com a Síria.
As duas Coreias estão tecnicamente em guerra, pois seu conflito de 1950 a 53 terminou apenas com um armistício, e não com um tratado de paz. Há anos potências regionais tentam conter o programa nuclear norte-coreano. A Coreia do Norte realizou testes nucleares em 2006 e 2009.
O funcionário disse que Kim, que supostamente irá completar 30 anos em 2013, encomendou equipamentos modernos de outro país para a sua tropa de choque policial, e também treinou mandou treinar esse contingente para reagir a possíveis distúrbios civis.
O funcionário não quis identificar qual país forneceu armas e treinamento aos policiais norte-coreanos.

Fonte: G1

 O líder norte-coreano, Kim Jong-un, ordenou nesta sexta-feira (29) o início dos preparativos para atacar com mísseis o território dos Estados Unidos e suas bases no Pacífico e na Coreia do Sul, indicou o órgão oficial do regime norte-coreano, a agência KCNA.
A ordem foi emitida durante uma reunião de emergência noturna com os líderes de alto escalão do Exército, indicou a KCNA, e é uma resposta direta às manobras conjuntas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul na península com bombardeiros furtivos americanos B-2, capazes de transportar armas nucleares.
Em caso de "provocação imprudente" dos Estados Unidos, as forças norte-coreanas "deverão atacar sem piedade o (território) continental americano (...), as bases militares do Pacífico, incluindo Havaí e Guam, e as que se encontram na Coreia do Sul", declarou Kim, citado pela agência oficial.
Na quinta-feira, em um contexto de escalada de tensões entre as duas Coreias, dois bombardeiros furtivos B-2 sobrevoaram a Coreia do Sul, uma maneira de os Estados Unidos ressaltarem sua aliança militar com Seul em caso de agressão do Norte.
Segundo a agência oficial, Kim Jong-un disse que o voo dos bombardeiros furtivos equivale a um "ultimato e demonstra que querem lançar a qualquer preço uma guerra nuclear".
O chefe do Estado-Maior do Exército Popular da Coreia, o diretor de operações e o comandante de operações estratégicas e foguetes estiveram presentes na reunião de emergência, realizada nesta sexta-feira à 0h30 locais (12h30 de quinta-feira no horário de Brasília), segundo a KCNA.
http://2.bp.blogspot.com/_JcIe4EsmDYA/TSyauCEkm1I/AAAAAAAAA2M/C0LksQZqrAM/s1600/north-korean-missiles.jpg Washington não costuma anunciar os voos de treinamento do B-2, um avião projetado para entrar nas linhas inimigas e bombardear alvos estratégicos a partir de uma grande altitude (até 15.000 metros).
China pede calma
Considerado indetectável e capaz de voar perto da velocidade do som, o B-2 pode transportar até 18 toneladas de armas convencionais ou nucleares, incluindo 16 bombas de 900 kg guiadas por satélite e oito bombas GBU-37 antibunker.
A Coreia do Norte já havia ameaçado na terça-feira os Estados Unidos com ataques contra seu território e suas bases no Pacífico, mas se tratava de um anúncio, também através da agência oficial, proveniente do Exército. Neste caso trata-se de um alerta do líder do regime.
A China pediu nesta sexta-feira às partes interessadas "que façam esforços coletivos para resolver a situação". "A paz e a estabilidade na península coreana são benéficas para todos", declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinês, Hong Lei.
A China é o único aliado da Coreia do Norte e seu principal sócio comercial, que lhe fornece recursos energéticos indispensáveis para sua economia.
Na quinta-feira, Washington disse mais uma vez estar "preparado para enfrentar qualquer eventualidade" procedente da Coreia do Norte, indicou o secretário de Defesa americano, Chuck Hagel.
Os especialistas militares americanos afirmam, no entanto, que até o momento o aumento da retórica belicista da Coreia do Norte não é acompanhado por ações militares.
Pyongyang, por exemplo, evitou ao máximo as tensões em torno das instalações industriais de Kaesong, compartilhadas com a Coreia do Sul, e que fornecem ao Norte receitas vitais para sua economia.
Desde o início de março e a adoção de novas sanções da ONU contra Pyongyang, depois de um terceiro teste nuclear, a Coreia do Norte aumentou o tom de suas declarações, ameaçando Seul e Washington com ataques estratégicos e com uma guerra total.
"Mas isso não deve ser interpretado como sinal de uma guerra iminente", disse Kim Yong-hyun, um especialista sul-coreano da Universidade Dongguk. "É uma reação esperada e calibrada pela mobilização de B-2, e este jogo com os Estados Unidos vai prosseguir", acrescentou.

Fonte: G1

Coreia do Norte prepara mísseis após exercício aéreo dos B-2

By on 29.3.13
A Coreia do Norte colocou seus mísseis em prontidão nesta sexta-feira, preparando um eventual ataque contra bases militares dos Estados Unidos na Coreia do Sul e Pacífico, depois que os EUA realizaram exercícios com aviões "invisíveis" aos radares sobre a península coreana, numa rara demonstração de força.
O líder norte-coreano, Kim Jong-un, assinou a ordem de preparação militar numa reunião à meia-noite com generais de alto escalão, segundo a agência estatal de notícias do seu país, a KCNA. De acordo com o relato, Kim "julgou que chegou a hora de acertar contas com os imperialistas dos EUA, com vistas à situação prevalecente."
http://2.bp.blogspot.com/_JcIe4EsmDYA/TSyauCEkm1I/AAAAAAAAA2M/C0LksQZqrAM/s1600/north-korean-missiles.jpgA KCNA disse que Pyongyang e Washington só poderão resolver suas diferenças por "meios físicos". O Norte tem um arsenal de mísseis de curto alcance Scud, da era soviética, que são capazes de atingir a Coreia do Sul. Já os seus mísseis Nodong e Musudan, de maior alcance --teoricamente suficientes para atingirem bases dos EUA no Pacífico-- nunca foram testados.
A China, única aliada relevante da Coreia do Norte, repetiu seu pedido por moderação na região, sem fazer críticas aos sobrevoos norte-americanos.
A tensão está elevada desde que a Coreia do Norte realizou seu terceiro teste de armas nucleares, em fevereiro, violando sanções da ONU, e apesar dos alertas chineses em contrário.
O ministro de relações exteriores da Rússia criticou implicitamente os exercícios dos EUA com aviões do tipo Stealth ("furtivos"), que não são detectados por radares.
"Estamos preocupados de que, além da reação adequada e coletiva do Conselho de Segurança da ONU, esteja sendo tomada em torno da Coreia do Norte uma ação unilateral que é cada vez mais uma atividade militar", disse o chanceler Sergei Lavrov.
"A situação pode simplesmente sair do controle, ela está escorregando para a espiral de um círculo vicioso", acrescentou Lavrov a jornalistas em Moscou.
Ele defendeu esforços pela retomada do diálogo multilateral com a Coreia do Norte. Esse processo envolvia Rússia, EUA, China, Japão e as duas Coreias.

Fonte: UOL

B-2 da USAF fazem manobras militares na Coreia do Sul

By on 29.3.13
Aviões B-2 Spirit com capacidade nuclear usaram munição convencional.

Manobras ocorrem em meio a crescente tensão com a Coreia do Norte.

Uma aeronave fantasma americana B-2 Spirit (esq.) voa ao lado 
de um jato sobre Pyeongtaek, ao sul de Seul, na Coreia do Sul

Dois bombardeiros furtivos B-2 americanos com capacidade nuclear realizaram uma missão de treinamento nesta quinta-feira (28) sobre a Coreia do Sul em um contexto de fortes tensões dos dois aliados com o regime da Coreia do Norte, anunciou o exército dos Estados Unidos.

Os dois bombardeiros B-2 Spirit, que partiram da Base Whiteman da Força Aérea do Missouri (Estados Unidos, centro), lançaram munições artificiais contra um alvo no território sul-coreano, segundo um comunicado das forças-americanas mobilizadas na Coreia do Sul.

Aeronaves dos EUA fazem exercício militar na Coreia do Sul

Este voo, realizado no âmbito de importantes exercícios conjuntos organizados todos os anos entre as forças norte-americanas e sul-coreanas, "demonstra a capacidade dos Estados Unidos para realizar ataques a grandes distâncias, rápidos e quando quiser", disse um comunicado.

Espera-se que este anúncio provoque uma forte reação de Pyongyang, que recentemente ameaçou os Estados Unidos com ataques contra seu território continental ou suas ilhas de Guam e Havaí, em resposta aos voos de treinamento dos B-52 sobre a Coreia do Sul.

Desde o início de março e a adoção de novas sanções da ONU contra Pyongyang, a Coreia do Norte aumentou ainda mais sua retórica belicista, ameaçando regularmente a Coreia do Sul e seu aliado, os Estados Unidos, com ataques estratégicos e uma guerra total, apesar de analistas duvidarem do poderio ofensivo do regime.

Fonte: G1 - Fotos: Sin Young-keun/Reuters - Via Aviation News

Leia também: 


quarta-feira, março 27, 2013

Possibilidades de robotização do Exército russo

By on 27.3.13

Segundo comunica a mídia, citando fontes no Ministério da Defesa, o departamento militar pretende “robotizar o exército”. Em perspectiva, robôs devem constituir até um terço dos equipamentos e armamentos das Tropas Terrestres. Ao mesmo tempo, há dúvidas quanto à necessidade robotizar com urgência as Forças Armadas.

Êxitos de robotização
Robôs de diferentes destinos entram cada vez mais dinamicamente na composição das Forças Armadas. Aparelhos não tripulados voadores e flutuantes (de superfície e submarinos), máquinas terrestres de diversos tipos assumem cada vez mais funções, desempenhadas anteriormente por pessoas.
Tais equipamentos de destino militar apareceram pela primeira vez ainda nos anos 30 do século passado e passaram a ser utilizados largamente na Segunda Guerra Mundial. Cientistas alemães e americanos experimentavam com “aviões-bombas” teleguiados, veículos Goliath dirigidos remotamente e outros armamentos.

As semelhantes experiências foram também efetuadas na União Soviética, por exemplo, no desenvolvimento de tanques dirigidos à distância por canais de rádio, destinados para o descobrimento de campos minados, a abertura de passagens em cercos de arame, o lançamento de fogo, a desgaseificação ou a contaminação de locais com substâncias tóxicas. No entanto, o nível tecnológico de então foi insuficiente para tornar tais sistemas bastante seguros e os trabalhos foram suspensos com o início da Segunda Guerra Mundial.
Drone AMEE (Autonomous Mapping Evaluation and Evasion) do Filme from Red Planet Movie - Planeta Vermelho.

A seguir, o número de equipamentos militares teleguiados ia crescendo na medida do desenvolvimento de tecnologias. No limiar dos séculos XX e XXI, robôs terrestres, aéreos e marítimos de diferentes tipos passaram a desempenhar um papel cada vez maior em ações militares. Aparelhos voadores não tripulados são utilizados para reconhecimento, indicação de alvos, apontamento de foguetes guiados. Muitos aparelhos são capazes também de destruir alvos. Robôs terrestres se utilizam para neutralização de minas e abertura de passagens em cercos. Além disso, muitos deles têm armamentos e podem ser utilizados em ações militares em condições de alto risco, por exemplo, em cidades.
Drone de reconhecimento do Império em Star Wars

Robôs começam a participar também em abastecimento da retaguarda – a companhia Oshkosh Track está desenvolvendo caminhões “não tripulados” e a Boston Dynamics produz robôs-carregadores, cuja forma faz mencionar um grande cão (a máquina chama-se de Big Dog), capazes de transportar até 75 kg de carga.
Drone aéreo Hunter-Killer do Filme Terminator - O exterminador do futuro - Aeronave VTOL desenvolvida no filme pela Skynet.

Contudo, apesar de rápido crescimento de seu potencial, os robôs não alcançaram ainda e não alcançarão durante um longo tempo as possibilidades de soldado e de equipamentos dirigidos por pessoas. O principal problema consiste em potencialidades óticas limitadas – nenhum sistema eletrônico de fibras óticas não pode ser comparado com o sistema “cérebro humano – olho humano”. Mais uma restrição é falta de uma inteligência artificial de pleno valor, capaz de reagir operacionalmente à situação em constante evolução. Por estas causas, são utilizados aparelhos dirigidos à distância e não plenamente autônomos.
http://2.bp.blogspot.com/_uhAVIQRB_8Y/S9ksmNEi71I/AAAAAAAAHQw/LxI55py1GUg/s1600/ED209_00.jpg
 http://4.bp.blogspot.com/__Ae7RSqFrvw/S-n7o0axfQI/AAAAAAAAYas/2XW9Aae8zwE/s1600/ed209.jpg
Drone ED-209 do Filme ROBOCOP

Aspirações básicas
Por enquanto é prematuro falar de uma ampla robotização das Forças Armadas da Rússia. Em primeiro lugar, é necessário resolver a tarefa de abastecimento de unidades com equipamentos comuns – de caminhões a aviões de caça, e desenvolver ao mesmo tempo a produção de robôs vitalmente necessários, tais como aparelhos de reconhecimento não tripulados, de neutralização de minas e submarinos para a Força Aérea, as Tropas Terrestres e a Marinha.
http://2.bp.blogspot.com/-CQt6M7RmThs/UETOqtlLh9I/AAAAAAAAAEg/gKpwijDXmFE/s1600/X47B.jpg
Naturalmente, é necessário acompanhar as tendências mundiais nesta esfera tanto para não ficar para trás, como para não cair em entusiasmo excessivo quanto aos resultados alcançados. Destaque-se que até hoje o conceito de “exército robotizado” não foi testado em combates contra um inimigo que disponha de meios contemporâneos de luta radioeletrônica. Levando em consideração tais exemplos como a tentativa bem-sucedida do Irã de fazer aterrar um drone americano RQ-170 em 2011, não se pode por enquanto garantir a segurança de tais aparelhos.

Submarino Nazista descoberto no Mar do Norte

By on 27.3.13
 Um submarino alemão U-486 partido ao meio foi descoberto durante a construção de um oleoduto no Mar do Norte perto de Bergen, na Noruega, informa o Museu Marítimo da cidade.

Especialistas observam que o casco do submarino está revestido com borracha sintética para evitar detecção por radar.
 
O submarino afundou ao ser torpedeado por britânicos em 12 de abril de 1945, ninguém da tripulação conseguiu escapar. O próprio U-486, antes disso, afundou um navio de carga belga com 763 fuzileiros norte-americanos a bordo.


'Maior ataque cibernético da História' atinge internet em todo o mundo

By on 27.3.13
A internet ficou mais lenta ao redor do mundo nesta quarta-feira devido ao que especialistas em segurança chamaram de maior ciberataque da História. Uma briga entre um grupo que luta contra o avanço do spam e uma empresa que abriga sites deflagrou ataques cibernéticos que atingiram a estrutura central da rede. O episódio teve impacto em serviços como o Netflix - e especialistas temem que possa causar problemas em bancos e serviços de email. Cinco polícias nacionais de combate a crimes cibernéticos estão investigando os ataques. O grupo Spamhaus, que tem bases em Londres e Genebra, é uma organização sem fins lucrativos que tenta ajudar provedores de email a filtrar spams e outros conteúdos indesejados. Para conseguir seu objetivo, o grupo mantém uma lista de endereços que devem ser bloqueados - uma base de dados de servidores conhecidos por serem usados para fins escusos na internet. Recentemente, o Spamhaus bloqueou servidores mantidos pelo Cyberbunker, uma empresa holandesa que abriga sites de qualquer natureza, com qualquer conteúdo - à exceção de pornografia ou material relacionado a terrorismo. Sven Olaf Kamphuis, que diz ser um porta-voz da Cyberbynker, disse em mensagem que o Spamhaus estava abusando de seu poder, e não deveria ser autorizado a decidir "o que acontece e o que nao acontece na internet". O Spamhaus acusa a Cyberbunker de estar por trás dos ataques, em cooperação com "gangues criminosas" do Leste da Europa e da Rússia. A Cyberbunker não respondeu à BBC quando contactada de forma direta. 'Trabalho imenso' Steve Linford, executivo-chefe do Spamhaus, disse à BBC que a escala do ataque não tem precedentes. "Estamos sofrendo este ciberataque por ao menos uma semana". "Mas estamos funcionando, não conseguiram nos derrubar. Nosso engenheiros estão fazendo um trabalho imenso em manter-nos de pe. Este tipo de ataque derruba praticamente qualquer coisa". Linford disse à BBC que o ataque estava sendo investigado por cinco polícias cibernéticas no mundo, mas afirmou que não poderia dar mais detalhes, já que as polícias envolvidas temem se alvos de ataques também. Os autores da ofensiva usaram uma tática conhecida como Negação Distribuída de Serviço (DDoS, na sigla em inglês), que inunda o alvo com enormes quantidades de tráfego, em uma tentativa de deixá-lo inacessível. Os servidores do Spamhaus foram escolhidos como alvo. Linford disse ainda que o poder do ataque é grande o suficiente para derrubar uma estrutura de internet governamental.

Fonte: BOL

Coreia do Norte ameaça atacar os EUA e ilhas norte-americanas no Pacífico

By on 27.3.13
O Exército da Coreia do Norte está preparado para atacar os Estados Unidos, a ilha de Guam e o arquipélago do Havaí --territórios norte-americanos no Pacífico-- , informou a imprensa oficial norte-coreana nesta terça-feira (26). Para o ministério da Defesa da Coreia do Sul, não há sinal de ação militar iminente do país vizinho. "O comando superior do Exército Popular da Coreia do Norte declara que todas as tropas de artilharia, incluindo as unidades de mísseis estratégicos e as unidades de artilharia de longo alcance, devem ser colocadas em posição de combate", informou a Agência Central de Notícias do país. No entanto, o ministério da Defesa da Coreia do Sul disse não ter detectado nenhum sinal de atividade incomum por parte dos militares do Norte, mas informou que vai acompanhar a situação. A ordem, emitida em uma declaração do comando militar da Coreia do Norte, é a mais recente ameaça de Pyongyang desde o início dos exercícios militares conjuntos realizados pelos Estados Unidos e pela Coreia do Sul, que começaram em março e seguem até o fim de abril. Os dois países salientam que os treinos são estritamente de natureza defensiva. Já a Coreia do Norte considera as atividades militares na região como "bombardeio estratégico", segundo um porta-voz do governo.

Fonte: BOL - (Com AFP e Reuters)

terça-feira, março 26, 2013

Rapid Information Overlay Technology: Mundo inteiro sob vigilância total

By on 26.3.13

Colocando na Internet suas fotos pessoais com comentários diversos, a maioria de utentes nem sequer adivinha que, involuntariamente, corre o risco de ficar sob o controle de muitas pessoas e entidades interessadas. Uma série de companhias especializadas em software está desenvolvendo aplicações para vigiar a atividade de pessoas por meio de dados disponíveis em redes sociais.

Para evitar discussões desnecessárias, tais trabalhos se efetuam em segredo. Jornalistas do jornal britânico The Guardian publicaram materiais dedicados ao novo programa RIOT (Rapid Information Overlay Technology), criado pela empresa militar Raytheon. Processando e conferindo as informações recolhidas nos sítios como Twitter, Facebook, Foursquare e outros tantos, o soft pode reproduzir em pleno o cotidiano dos vigiados. Um observador recebe um esquema pormenorizado das relações do indivíduo com seus colegas, companheiros e familiares. Como aditamento, segue um mapa de deslocações com os itinerários indicados. Em resumo, o programa RIOT é capaz de compor um retrato psicológico-moral da pessoa, incluindo seus hábitos, qualidades e características e atépontos fracos e motivações de comportamento.
Conforme os peritos da Raytheon, o respetivo know-how aindanão foi vendido. No entanto, de acordo com as normas de regulação das exportações, o programa RIOT entra na categoria "EAR99" que, na maioria dos casos, admite o fornecimento de produtos sem licenciamento prévio.
Em princípio, há já muito que todo o mundo se encontra vigiado, assevera em entrevista à Voz da Rússia o perito médico Anton Korobkov-Zemlianski.
"Os dados disponíveis na Internet e aos quais temos acesso livre podem ser recolhidos com ajuda de sistemas de pesquisa sem falar de software específico. Por isso, a questão que se coloca é quem é que pode estar interessado nisso".
Os órgãos de segurança e os serviços especiais podem, mediante as redes sociais, seguir de perto a vida das pessoas, exercendo o controle sobre a sua atividade, frisou o diretor-geral da Agência de Tecnologias de Informação R-Tehno (Р-Техно,sigla russa), Roman Romachev. Claro que se trata de um vigia total, adiantou entrevistado pela emissora Voz da Rússia.
"Se você coloca qualquer informação sobre si mesmo em redes sociais, tem que estar pronto para os cenários em que esta informação poderá vir a ser utilizada contra você. Por exemplo, não se recomenda disponibilizar informações sobre a família, publicar fotos familiares e dos locais que você costuma visitar, bem como dados referentes aos bens imóveis e aos meios de transporte".
Em opinião de Romachev, a criação de tais programas como RIOT não passa de uma mera etapa na evolução da chamada Teia Mundial.
De qualquer maneira, está perto a altura em que a vigilância será praticamente total, isto é, seremos vigiados tanto no espaço real, como virtual. Hoje em dia, nas maiores cidades e centros industriais foram instalados, em cada esquina, webcams diversas. Nos EUA a companhia DARPA se empenha na projeção de um complexo cibernético, capaz de identificar potenciais criminosos no meio de grandes concentrações de pessoas. Num banco de dados eletrônico, serão inseridos padrões de comportamento normal e suspeito. Não se exclui a hipótese de gradual realização do enredo do filme utópico de Steven Spielberg Minority Report no qual uma simples intenção ou ideia de cometer um crime pode servir de pretexto para a detenção ou a neutralização do possível transgressor da lei.
Todavia, se acreditarmos em previsões de peritos, nessa etapa, os cidadãos comuns não devem ter motivos para receios desde que não tenham problemas com a justiça e não ostentem o seu luxo. Se se comportarem bem, estarão fora do alcance de serviços secretos, ladrões internacionais, criminosos e terroristas.

Embraer inaugura instalações para montagem do Super Tucano nos EUA

By on 26.3.13
A Embraer inaugurou nesta terça-feira as instalações para montagem dos aviões Super Tucano para a Força Aérea dos Estados Unidos. A inauguração da unidade em Jacksonville, na Flórida, contou com a presença do presidente da fabricante brasileira, Frederico Curado, e autoridades estaduais e locais.
No fim de fevereiro, a Embraer venceu a americana Beechcraft na disputa para fornecer 20 aviões de apoio para a Força Aérea dos EUA que serão utilizados em missões no Afeganistão. A empresa americana informou na semana passada que está processando a Força Aérea dos EUA para paralisar o contrato.
A Força Aérea americana, por sua vez, autorizou que a Embraer e a sua parceira Sierra Nevada continuassem trabalhando no pedido de US$ 428 milhões.

Fonte: JB

Coreia do Sul e EUA assinam plano contra agressões da Coreia do Norte

By on 26.3.13

A Coreia do Sul e os Estados Unidos colocaram em vigor um novo plano de defesa orientado a responder de forma conjunta sob a liderança de Seul as possíveis "provocações" da Coreia do Norte, confirmou nesta segunda-feira o Ministério da Defesa sul-coreano.
Até agora, a resposta às hipotéticas agressões norte-coreanas era responsabilidade exclusiva do exército da Coreia do Sul, enquanto a intervenção dos EUA só era cogitada em caso de guerra total.
Segundo o novo plano, "quando a Coreia do Norte fizer provocações limitadas à Coreia do Sul, esta desempenhará um papel de liderança, enquanto os EUA oferecerão apoio", disse hoje em entrevista coletiva o porta-voz de Defesa de Seul.
O porta-voz confirmou que o plano tem como objetivo dissuadir a Coreia do Norte de realizar ações armadas contra a Coreia do Sul e os Estados Unidos, e foi elaborado conforme várias situações hipotéticas em que o regime de Kim Jong-un pode efetuar suas "provocações", afirmou.
Autoridades do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul e das Forças dos EUA no país asiático assinaram na sexta-feira em Seul o acordo, que entrou em vigor imediatamente e inclui "procedimentos de consulta e ação para permitir uma dura e decisiva resposta" dos aliados.
http://2.bp.blogspot.com/-Z-cB92yGSF0/UTfjvuC-YHI/AAAAAAAAqKw/Owih2bLFvPo/s1600/coreia_do_sul_tanques_guerra_nuclear_coreia_do_norte_afp.jpgO plano conjunto tem sua origem em 2010, quando os aliados decidiram intensificar sua capacidade de resposta após os ataques à embarcação sul-coreana Cheonan e à ilha de Yeonpyeong.
A Coreia do Sul realizou durante o dia de hoje um exercício de defesa em suas águas no qual participaram navios de combate e barcos de patrulha com mísseis.
O treinamento militar de hoje, que coincide com as manobras Foal Eagle que a Coreia do Sul e os EUA realizam desde o dia 1º de março, acontece em pleno ambiente de tensão após a dura campanha de ameaças da Coreia do Norte contra Seul e os EUA nas últimas semanas.
O regime de Kim Jong-un ameaçou ambos os países com um ataque nuclear preventivo e garantiu que declarou nulo o armistício que pôs fim à Guerra da Coreia (1950-53), mas não realizou recentemente ações físicas contra estes dois países, considerados seus "inimigos".

Fonte: Terra

Nova hipótese sobre túmulo de Gengis Khan

By on 26.3.13

Há vários anos que o local da última estada na Terra do Grande Conquistador mongol, Gengis Khan, se tornou alvo de pesquisas e debates científicos em diferentes países.

Mais uma hipótese interessante foi avançada pelo cientista do Cazaquistão, Vladimir Oskolkov. A sua visão do problema tem sido interpretada na Internet e na mídia como sensacionalista.

Oskolskov conjectura, partindo de uma lenda segundo a qual o local do túmulo foi arrasado por milhares de cavalos e os cavaleiros teriam sido aniquilados.
O enterro foi realizado num sítio deserto, onde o homem nunca fincou o pé. No parecer do cientista, o local mais indicado para o feito teria sido a depressão Riderskaya na região do Altai no leste do Cazaquistão. Oskolkov recorda que durante as escavações naquela zona foram identificados sinais da presença do homem da Idade da Pedra.
Mais tarde, as pessoas nunca mais foram até lá. Além disso, de acordo com o cientista cazaque, o próprio Gengis Khan fazia referências à zona do Altai como eventual local para o seu túmulo.


A hipótese foi acolhida por pesquisadores orientalistas com moderação. Um dos maiores especialistas na matéria, Vladimir Graivoronsky, considera que desta forma, o seu colega cazaque pretende ganhar popularidade e prestígio.


"Hoje em dia a figura de Gengis Khan tem sido tão procurada que muitos cientistas se esforçam por descobrir algo sensacional, relacionado com esse nome. A questão sobre o lugar do seu túmulo foi estudada de forma meticulosa. Custa acreditar nessa última versão que, ao meu ver, não passa de mais uma hipótese que dificilmente encontrará simpatizantes na Mongólia ou em centros de pesquisas desse país em outros Estados. O autor pode tentar provar a sua versão, mas eu duvido que ele seja capaz de fazer isso."


Até hoje não foi feita nenhuma descoberta real. Existem versões e conjecturas. Na Mongólia considera-se que o túmulo do ilustre antecessor se encontre em algum lugar no norte da cidade de Ulan-Bator, nomeadamente, no monte Burhan-Haldun.

Os cientistas da China estão cientes de que o túmulo de Gengis Khan possa se encontrar no território da China, perto da fronteira com a Mongólia ao pé dos montes de Altai porque foi durante a incursão ao Império Tangut que  Gengis Khan morreu.


Os cientistas russos consideram que o túmulo de Gengis Khan tem que ser procurado em Tuva, pelo que a pátria histórica do imperador se localiza no território outrora ocupado pela etnia dos tuvanos. 
Entretanto, naquela zona não foi feita até hoje nenhuma escavação. Vladimir Graivoronsky adianta:


"A maioria dos mongóis, seguindo à risca as tradições populares, se opõe à procura de restos mortais do seu antecessor. Nas fontes literárias não há referências para qualquer local do enterro. Não é por acaso que o nome de Gengis Khan se considera sagrado e as buscas do túmulo foram interditadas."


Em resumo, os especialistas da Rússia, China, e do Cazaquistão têm exposto várias hipóteses que, pelo visto, não passam de fruto da imaginação humana.


CIA está enviando armas a rebeldes sírios, diz New York Times

By on 26.3.13
Países árabes e a Turquia, apoiados pela CIA, aumentaram de forma considerável a ajuda militar aos rebeldes sírios nos últimos meses, informa o jornal New York Times.
 
A Agência Central de Inteligência (CIA) americana apoia os esforços, segundo o jornal, que cita dados de tráfego aéreo, entrevistas com funcionários anônimos e comandantes rebeldes. A ponte aérea aumentou e inclui mais de 160 voos de carga com aeronaves de tipo militar jordanianas, sauditas e do Qatar, que pousam no aeroporto de Esenboga, perto de Ancara, e em outros terminais aéreos turcos e jordanianos.
http://3.bp.blogspot.com/-aoGCmXQ64FY/UB2bsr0Vp9I/AAAAAAAAzhw/A548Bt0PmIg/s1600/Syria_Syrian-rebels-capture-an--007.jpgAgentes da inteligência americana ajudam os governos árabes a adquirir as armas, incluindo uma grande compra na Croácia, segundo o NYT. Também tem investigado comandantes e grupos rebeldes para determinar quem deve receber os armamentos. A Turquia supervisiona boa parte do programa, monitorando os caminhões que transportam a carga por seu território.
"Uma estimativa conservadora da carga destes aviões seria de 3,5 mil toneladas de equipamento militar", declarou ao NYT Hugh Griffiths, do Instituto Internacional de Estudos para a Paz de Estocolmo (SIPRI). "A intensidade e frequência destes voos sugerem uma operação logística militar clandestina bem planejada e coordenada", disse.

Fonte: Terra

F-35 para Cingapura?

By on 26.3.13
Cingapura pode anunciar nos próximos dias que planeja a comprar de seu primeiro esquadrão - 12 aviões - de cerca de 75 caças F-35 fabricados pela Lockheed Martin e que são considerados as armas convencionais mais caras do mundo. Desta forma Cingapura se alinhará a outros aliados do pacífico, leia-se Japão, Coreia do Sul e Australia que tem a China como ameça primária. 
Alem da China a Malásia é vista por cingapura como força não alinhada. Pelo menos duas fontes familiarizadas com o programa confirmaram  o anúncio provável.

By Vinna com informações do AOL DEFENSE

O ministro da Defesa de Cingapura Ng Eng Hen recentemente disse que as Forças Armadas de Cingapura quer comprar aviões de combate F-35 e uma série de novos submarinos.

Ng Eng Hen disse que o caça F-5, que serviu nas fileiras da força aérea do país estava se aproximando do prazo de aposentadoria, enquanto o F-16 ainda está na metade da sua vida útil de serviço. Vislumbrando um cenário de longo prazo a Força Aérea contando com caças F-35 irá reforçar sensivelmente as unidades de caças de Cingapura. 


Ng Eng Hen disse que está prevista a aquisição de caças F-35 que estão sendo avaliados. O Ministério da Defesa disse que a Marinha de Cingapura planeja substituir os quatro submarinos comprados na década de 1960. por novos e funcionais submarinos para aumentar a segurança das rotas de navegação. 

By Vinna com informações da Radio China Internacional

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts